Arquivo da tag: livro

O Homem Sem Dinheiro

Economista passa 18 meses vivendo sem dinheiro e diz que nunca foi tão feliz

Um economista britânico que passou os últimos 18 meses vivendo sem dinheiro está lançando um livro em junho contando a sua experiência (The Moneyless Man, ou O Homem Sem Dinheiro, em tradução livre) e diz que nunca foi tão feliz ou tão saudável.

Mark Boyle

Mark Boyle começou seu experimento em novembro de 2008, aos 29 anos, com o objetivo de chamar a atenção para o excesso de consumo e desperdício na sociedade ocidental.

Na ocasião, ele se mudou para um trailer que ganhou de graça no site de trocas britânico Freecycle e passou a trabalhar três dias por semana em uma fazenda local em troca de um lugar para estacionar o trailer e um pedaço de terra para plantio de subsistência.

Uma vida sem luxo

Dezoito meses depois ele afirma que não pensa em voltar a usar dinheiro e que, com o que ganhar com a venda do livro, pretende comprar um pedaço de terra para montar uma comunidade em que outras pessoas que queiram viver sem dinheiro, como ele, possam morar.

`Foi o ano mais feliz da minha vida`, disse Boyle, 12 meses depois de começar a experiência, `e não vejo nenhum motivo para voltar a um mundo orientado pelo dinheiro`.

`Foi libertador. Há desafios, mas não tenho o estresse de uma conta bancária, contas, engarrafamentos e longas horas em um trabalho do qual que não gosto.`

A parte mais difícil, conta ele, foi manter uma vida social sem dinheiro, mas ainda assim ele classifica o ano como tendo sido `fantástico`.

Boyle continua a viver no trailer em Timsbury, no sudoeste da Inglaterra, onde cozinha em um fogão de lata movido a lenha e colhe comida nas florestas, além de plantar alguns legumes para seu próprio consumo.

Ele também construiu um banheiro séptico – uma fossa – do lado de fora do trailer, onde um biombo de madeira garante sua privacidade.

Para garantir a eletricidade, Boyle usa painéis solares. Ele também usa um chuveiro solar – um saco de água coberto de preto, que esquenta sob o sol.

Boyle tem acesso à internet de banda larga em troca de serviços em uma fazenda próxima, e criou o site Just For The Love of It (`Só por amor`, em tradução livre), onde promove a troca de serviços e empréstimo de objetos e ferramentas entre seus membros, pela simples `bondade`.

Sua ideia é que as pessoas passem a confiar mais umas nas outras e comecem a se ajudar e trocar favores.

Ao começar a experiência, Boyle disse acreditar que `a falta de relação que temos do que consumimos é a primeira causa da cultura de desperdício que vivemos hoje`.

`Se tivéssemos que plantar nossa própria comida, não desperdiçaríamos um terço dela.`

Sua mensagem, diz ele, é: `consuma um pouco menos`.

`Não espero que ninguém vá ao extremo do que fiz neste ano, mas temos questões como o ponto sem retorno das mudanças climáticas chegando, e acredito que temos que levar essas coisas a sério.`

`Então, use menos recursos, use menos dinheiro e um pouco mais de comunidade. Essa, provavelmente, a mensagem que eu daria.

FONTE: BBC BRASIL

Anúncios

1001 Sons

Sabe aquele som? Aquele que você ouve, e quer ouvir novamente, e depois novamente e não se cansa de tão bom que é?

Todos temos nossos discos prediletos, aqueles que fazemos questão de comprar para ouvir com qualidade, seja em CD ou LP. Como os estilos musicais são variados, existem diferentes estereótipos de pessoas:

Você pode ser um descobridor de novas bandas, aquele chato que toda semana aparece com uma novidade que nunca ninguém ouviu falar antes. Um “wannabe” querendo ser o mais “cult”, que sabe a diferença entre todos os estilos musicais e odeia agroboys que só ouvem música de fazer passinhos.

 

um cara diferenciado dos demais

um cara diferenciado dos demais

 

Pode ser um seguidor de determinada banda. Também chato, pois para você não existe e nunca vai existir banda melhor no mundo. Beatlemaníacos são assim.

Um nostálgico que só valoriza os sons do passado. Para estes, o que é realmente bom já aconteceu, não existem mais gratas surpresas na música. Tudo de melhor já foi escrito e cantado.

Um apreciador de blues, black music, dance, rap, disco, reggae, hip-hop, bossa nova, samba rock, folk, indie, britpop.  

Ou simplesmente ligar o som do carro, e aproveitar o que as rádios transmitem insessantemente, aquela mesma música dia após dia. Uma pessoa realmente desligada. Não ta nem ai.

Você pode ser qualquer um destes citados. Mas se você não se identifica com nenhum, porém gosta de boa música, deve conferir o livro 1001 Discos para Ouvir Antes de Morrer. Nele, críticos internacionais fizeram uma seleção especial de bandas da década de 50, até as mais atuais. De Frank Sinatra a Lauryn Hill, de Beatles a Oasis, Elvis Presley a Marilyn Manson, passando por Madonna, Fat Boy Slim, Manu Chao. Está tudo lá, diversos estilos musicais no livro de 950 páginas e pesando 2 quilos, muitas imagens, curiosidades e informações detalhadas de cada álbum. Artistas brasileiros também marcam presença com Os Mutantes, Sepultura, Caetano Veloso, Bebel Gilberto, entre outros. São discos inesquecíveis, agradando desde os mais despreocupados, até os mais chatos.

 

Colocaram na capa um cara que não tocava nada

Colocaram na capa um cara que não tocava nada

 

Eu havia dito que está tudo neste livro. Com uma avaliação mais precisa desta lista, vejo que estou muito enganado. Como os autores são sexagenários, o período de 50 à 80 foi mais valorizado, e mesmo assim deixaram de fora Chuck Berry, que revolucionou a música com a junção de blues e música country, tido por muitos como o inventor do Rock and Roll, influenciando bandas como Rolling Stones e Beatles. Também não concordo com alguns “artistas” desta lista. O que Britney Spears, Justin Timberlake e Christina Aguilera estão fazendo lá? Porque não estão Bob Marley, Interpol, 311, Asian Dub Foundation, Magic Numbers? Dizem que Roberto Carlos é rei. Rei do que? Nem foi lembrado. Na lista tem até Carlinhos Brown, que deve ser rei na Bahia.

Não é um livro para se levar a sério. É uma leitura descompromissada. Pode ser muito bem aproveitado em salas de espera de consultórios, como pode instigar o desejo de conhecer algum CD da lista. Certamente você vai discordar, como pode também ter uma grata surpresa. Possivelmente nesta seleção algo te agrada, afinal, gosto e mau gosto, cada um tem o seu.

Confira aqui a lista completa dos álbuns, ouça-os aqui, ou baixe alguns deles aqui.

 

Músicas ouvidas durante o post: Kings Of Leon (Live at Oxegen 2008) – Crawl (live); Black Thumbnail (live); Taper Jean Girl (live); My Party (live); Razz (live); Wasted Time (live); King Of The Rodeo (live) (Destaque); Fans (live); Arizona (live) (Destaque); Milk (live); Four Kicks (live); Mollys Chambers (live); California Waiting (live); The Bucket (live); On Call (live) (Destaque); McFearless (live); Pistol On Fire (live); Spiral Starcase (live); Trani (live); Knocked Up (live); Charmer (live); Slow Night, So Long (live). 


Vício de Blogar

Pesquisando nos Blogs, encontrei um post muito interessante de 2003, intitulado “Velharia Reciclada – O Blog lhe começa a fazer mal quando…” É justamente o que ocorre quando a pessoa fica viciada em blogar. Vou postar o que a autora Alê Félix escreveu:

O blog começa a lhe fazer mal quando…

-As pessoas perguntam como foi seu dia e você diz para lerem no blog;

-Deixa de sair com os amigos para ler comentários;

-Cria um personagem fictício para comentar no próprio blog;

-Comenta em vários blogs qualquer coisa, só para fazer propaganda do seu;

-Dá reload no blog várias vezes para ver se aumenta o número de visitas no contador;

-Só escreve sobre assuntos que vão lhe render visitas através dos sites de busca;

-Nunca leu um livro, mas acha que pode escrever alguns;

-Acha que um dia pode concorrer à Academia Brasileira de Letras;

-Fica arrasado com críticas e nem consegue dormir;

-Quando está com outras pessoas, só fala de blogs e posts;

-Perde completamente a noção de privacidade, põe nos posts as piores histórias da família e dos amigos e ainda dá nome, endereço e telefone de todo mundo;

-Não consegue ficar um minuto sequer longe do micro; 

-Quando está longe, não vê a hora de voltar pra casa, conferir as estatísticas, os comentários e escrever sobre a sua preocupação em voltar logo para frente do micro;

-Passa o dia pensando no que postar;

-Fica deprimido se não há o que escrever;

-Fica deprimido porque ninguém comenta os seus posts;

-Fica deprimido se o número de visitantes diminui;

-Passa o dia fazendo propaganda do próprio site;

-Quando entra em um banheiro público, deixa o endereço do blog atrás da porta;

-Não agüenta nem ouvir falar a palavra blog;

-Já pensou em tornar-se um serial killer de blogueiros;

-Colocou uma foto no último post e não vê a hora de ser reconhecido nas ruas;

-Não desgruda mais da máquina fotográfica. Toda imagem vale um post;

-Não vê a hora de acontecer um novo encontro de blogueiros;

-Acha que é famoso;

-Acha que é engraçado;

-Acha que deveria receber pra escrever no blog;

-Acha que sua vida vale um filme;

-Acha que é escritor;

-Acha que a sua vida é muito chata, mas que ficaria insuportável sem o blog;

-Acha que é interessante e que suas histórias são impagáveis;

-Transforma qualquer assunto besta em confusão só pra chamar atenção;

-Acha que criticar tudo e todos é uma tática bastante original para o blog e você serem admirados;

-Vive colocando seu nome e o do blog no Google pra ver quem escreveu sobre você;

-Quando não tem nada para fazer, procura erros de português no blog dos outros;

-Senta a boca nos comentários dos blogs populares só para ganhar notoriedade;

-Sabe que tem um português sofrível, mas diz que não se importa e capricha nos erros;

-Manda fazer cartões de visita com o endereço do blog;

-Passa mais de oito horas por dia gerenciando o próprio blog;

-Noventa e nove por cento dos seus amigos tem blog;

-Seus últimos relacionamentos amorosos começaram via sistema de comentários;

-Terminou o namoro via post;

-Já pensou em pedir as contas do emprego para se dedicar mais ao blog;

-Quando está com amigos blogueiros e tem uma idéia para um post, avisa logo: “Eu primeiro! Idéia minha! Post meu!” ;

-Não perde a oportunidade de ser o primeiro a comentar um post;

-Sempre que é o primeiro a comentar um post escreve: “Primeiroooooo!”;

-Fica de mau-humor quando o blog ou suas ferramentas saem do ar;

-Só se relaciona com blogueiros famosos e ignora qualquer um que tenha menos de cem visitas diárias;

-Anda na rua achando que todos sabem quem você é;

-Verifica as estatísticas dos blogs antes de se dar ao trabalho de comentar;

-Acha que um link no seu blog vale mais do que ouro em Serra Pelada;

-Não linka ninguém porque acha que não há blog melhor que o seu;

-Não linka ninguém porque não quer concorrência;

-Linka todo mundo porque quer links de todo mundo;

-Quando você dorme sonha com um template novo;

-Coloca scripts para evitar que copiem seus textos e imagens utilizando o teclado e o botão direito do mouse;

-Já pensou em colocar espaço para publicidade no blog;

-O computador pifa e você pifa junto;

-Não suporta mais escrever no blog, mas não o deleta porque desaprendeu a viver sem comentários;

-Você grita, se descabela e esmurra o computador quando expira o tempo de postagem e você perde um post inteirinho; 

-Seus últimos sonhos de consumo estão todos relacionados ao blog: notebook, câmera digital, webcam, speed… 

-Quando está com amigos blogueiros fica calado para evitar que suas idéias sejam usadas por eles;

-Já pensou em vender o blog, passar o ponto;

-Pensa seriamente em colocar uma foto sua de nu frontal com o endereço do blog pra ver se ela vira spam e o sucesso te leva pra televisão, revistas…

-Acha que o blog é a sua grande chance de tornar-se uma celebridade;

-Mente descaradamente, mesmo com o contador aberto, sobre o seu número de visitas;

-Deseja esganar um pescocinho quando vê que copiaram um texto e ignoraram a autoria (a propósito, este texto foi escrito por Alê Félix, do www.alefelix.com.br).


Passados quase 6 anos deste post, os sintomas continuam muito atuais.

Você se identificou com quais destes ítens?

 

Músicas ouvidas durante o postJorge Ben Jor – Taj Mahal; Filho Maravilha; W Brasil; País Tropical; Spyro Gyro; Que Maravilha; Por Causa de Você; Menina; Chove Chuva; Zazueira (destaque para todas, salve Jorge)

BlogBlogs.Com.Br


%d blogueiros gostam disto: