Arquivo da tag: especialista

A Lógica do Cisne Negro

Você já viu um et? Acredita que eles existem? Se você não acredita, talvez seja por uma simples razão. Você nunca viu um.

Talvez você não tenha olhado direito ao seu redor.

Talvez você não tenha olhado direito ao seu redor.

A lógica funciona também para os cisnes, que até que se prove o contrário são todos brancos. Mas para o libanês Nassim Nicholas Taleb, ex operador do mercado de ações, especialista em finanças e crítico da indústria, os cisnes negros também existem. Ele é o autor do Best Seller “A Lógica do Cisne Negro”, que ilustra a fragilidade de nosso conhecimento, com relação a falta de preparo para o acontecimento de situações raras e talvez únicas, ou seja, a probabilidade de ocorrer o improvável.  

No livro, são abordadas questões referentes a falta de visão para eventos aparentemente impossíveis. E isto não ocorre apenas em outros países, com outras famílias. Acontece com você! Cada um de nós possui um exemplo de uma mudança repentina no rumo de nossas vidas, algo que não estava planejado e mesmo assim aconteceu, como por exemplo a escolha da faculdade que cursamos, o local de moradia, encontrar alguém que não víamos a anos, encontrar cinquenta reais na rua. São situações que fogem ao nosso controle. Mesmo assim, pessoas ainda tendem a agir como se o óbvio fosse o mais esperado, mostrando a limitação do aprendizado calcado apenas em observações do cotidiano, impondo limites ao conhecimento.

cisne

O livro que ficou famoso após o agravamento da crise do mercado imobiliário nos EUA, trata da incerteza, momentos raros que mudam todo o trajeto sem aviso prévio. A disseminação da internet, o sucesso do GOOGLE, o tsunami no oceano Pacífico em 2004, os ataques de 11 de setembro, são apenas alguns exemplos de fenômenos que o autor chama de “Cisne Negro”. E quase tudo a sua volta pode estar enquadrado nesta definição. Para Taleb, devemos dar relevância a aquilo que não sabemos. Eventos que pegam todos de surpresa, ocasionando resultados impactantes. O autor chama de “tripé da opacidade”:

  • Ilusão da compreensão: Todos acham que sabem o que se passa no mundo. Porém este é bem mais complexo;
  • Distorção retrospectiva: Organização dos fatos de forma mais simples do que a verdadeira realidade;
  • Sobrevalorização da informação factual: Idealização dos fatos de maneira platônica. Tudo que irá acontecer, parece mais razoável e previsível.

Ledo engano, pois estamos constantemente a mercê do inesperado.

Somos hábeis na construção de frases: Como não pensei nisto antes? Como ele foi deixar isto acontecer? Que burro, dá zero pra ele.

Depois que passou é fácil falar

Depois que aconteceu é fácil falar.

Agimos como se tudo fosse acontecer naturalmente, como se somente existissem cisnes brancos. Ignoramos os problemas passados e a partir deles, não adquirimos a precaução necessária para as possíveis adversidades. “…Um pequeno número de cisnes negros explica quase tudo no mundo, do sucesso de idéias, religiões, às dinâmicas de eventos históricos e elementos de nossas vidas pessoais…” O efeito dos cisnes negros vem só aumentando “…o mundo começou a se tornar mais complicado, e os eventos comuns, aqueles que discutimos e estudamos e tentamos prever por meio de leitura de jornais, tornam-se cada vez menos importantes.” O que você sabe, não pode machucá-lo. Portanto, não foque somente no específico, esteja atento ao que acontece no geral. Não seja ingênuo e tão pouco arrogante em relação a aquilo que acha que sabe. Abra os olhos e esteja preparado para identificar um cisne negro.

Respondendo a primeira pergunta, eu nunca vi um et, mas acredito que eles existem.

 

 

Músicas ouvidas durante o post: Noel Gallagher (First Noel Demo Tapes 1989)– What’s It Got to Do with You?; Hey You; What’s Been Happenin’?; But What If…; Gotta Have Fun; Noel Gallagher (The Dreams We Have As Children)- (It’s Good) To Be Free (unplugged); Talk Tonight (unplugged); Fade Away (unplugged); Cast No Shadow (unplugged); Half The World Away (unplugged); The Importance of Being Idle (unplugged); The Butterfly Collector (unplugged); All You Need is Love (unplugged); Don´t Go Away (unplugged); Listen Up (unplugged); Sad Song (unplugged); Wonderwall (unplugged); Slide Away (unplugged); There is a Light That Never Goes Out (unplugged); Don´t Look Back in Anger (unplugged); Married With Children (unplugged). (Destaque para todas).

Anúncios

A Probabilidade do Improvável

Economia é o único campo onde duas pessoas podem ganhar o prêmio Nobel, dizendo coisas completamente opostas.

Pode ser piada, mas é realidade. O economista age no 50%, ou seja, as declarações, previsões, tem metade das chances de realmente ocorrer, ou não. A verdade é que praticamente todos seguem a mesma corrente, tendo um comportamento idêntico, repetitivo, é uma plagiação absurda de idéias. No final perde-se toda a essência de onde se partiu a idéia inicial, tornando as previsões e diagnósticos pouco divergentes. Economista considerado bom, é aquele que erra menos do que acerta. Não existe o 100% de acerto.

Na atual crise financeira por exemplo, parece que todos perderam com ela. Somente são noticiados casos de bancos centenários que foram a falência, empresas com demissões em massa e trabalhadores que perderam seus empregos. Mesmo aqueles que eram pagos para analisar o mercado, e proferir previsões “nostradâmicas” sobre o futuro da economia, erraram. Todos então devem estar se perguntando, onde estavam todos estes incolumes especialistas, analistas, os “sabe tudo” que falam com uma arrogância tremenda, recebendo fortunas para aumentar o lucro dos acionistas das grandes corporações, ou proferindo entrevistas em TV´s e jornais, orientando a população que não entende nada de mercado financeiro?

 

Seria melhor consultar uma bola de cristal

Seria melhor consultar uma bola de cristal

 

Papai Noel não existe. Almoço grátis não existe. Crises eternas também não existem. A crise de 1930, ou a Segunda Guerra Mundial provam muito bem esta tese. Depois da miséria vem a bonança, mas depois da bonança vem a miséria novamente e o ciclo sem mantém ao longo dos anos. Perdemos de um lado, ganhamos de outro. Uns perdem mais, outros tem mais motivos para sorrir, quem pode mais chora menos.

Lucro passado, condições favoráveis no passado, não significam lucros futuros, condições favoráveis no futuro. Da mesma forma que não existem previsões infalíveis. Da mesma forma também se a avaliação for superficial, se a análise ocorrer somente com o previsível, podemos ser pegos de surpresa, por mais improvável que possa parecer, e não estaremos assim preparados para o que pode ocorrer. Se alguma coisa pode dar errado, isso acontecerá no momento mais inoportuno. Os especialistas já deveriam conhecer a tão famosa lei de Murphy, tendo precaução e sendo pró-ativos.

 

Não tem como fugir. A lei de Murphy te pega

Não tem como fugir. A lei de Murphy te pega

 

Se você quer um diagnóstico mais preciso com relação a uma enfermidade, sugiro consultar mais de um médico. Na economia isto também é válido. Pois o que está em nossas vistas, o aparente, de fácil visualização, pode induzir ao erro. É preciso um melhor acompanhamento da conjuntura econômica, com análises mais profundas, para que as previsões sejam calcadas em argumentos mais sólidos. O debate com opiniões diversas e bagagem de conhecimento além de válido, é extremamente necessário. Deve haver a troca de idéias, e principalmente coragem para nadar contra a corrente, pois já dizia Lippman: “Quando todos pensam igual, ninguém está pensando”. 

 

 

Músicas ouvidas durante o postMorrissey – Everyday is Like Sunday; Haidresser on Fire; Irish Blood English Heart; Jack The Ripper; Suedehead; You´re The One For Me; Certain People I Know;  Bigmouth Strikes Again; First Of The Gang To Die; Let Me Kiss You; There is a Light That Never Goes Out; The More You Ignore Me, The Closer I Get; Alma Matters; Redondo Beach; All You Need is Me; The Last of The Famous International Playboys; I´m Throwing My Arms Around Paris; Boxers; Interesting Drug; Sunny; We Hate It When Our Friends Become Successful; America is Not The World; Half a Person. (Destaque para todas).


%d blogueiros gostam disto: