Arquivo da tag: emprego

Abaixo-assinado Contra Salários Abusivos de Políticos

Recentemente eu fiz um post a respeito da questão dos impostos aqui no Brasil, e o que o Governo faz com nosso dinheiro.

Ficar indignado, todos ficam. Mas balançar a cabeça e falar palavrões é pouco. Devemos agir de alguma forma. Mas como?

Um abaixo-assinado que está correndo na internet, faz com que possamos expressar nosso descontentamento com esta cambada de políticos ladrões e corruptos e assim, nosso poder de democracia pode ser colocado em prática. Ele é de autoria de Roger Moreira, integrante da banda Ultraje a Rigor, que canta “A Gente Somos Inútil”.

Não seja inútil, fique indignado com o texto abaixo e participe:

À Nação Internauta Brasileira

O governador e candidato a presidente José Serra nos deu uma oportunidade inédita e acredito que devamos aproveitá-la: ele agora tem um perfil no Twitter (@joseserra_) e lê pessoalmente tudo que lhe escrevem. É a primeira (e talvez única) vez que um candidato a presidente torna-se acessível de maneira direta aos seus eleitores.

Nós, internautas brasileiros, somos uma minoria do eleitorado, mas somos formadores de opinião. Em toda eleição, os candidatos costumam prometer saúde, transporte, moradia, emprego e educação. Não tem como errar, é o que todos querem. Mostram exemplos do que foi feito como a endossar suas promessas. Pouco importa se não dizem como vão conseguir isso. No final das contas, qualquer problema resume-se a uma única coisa: dinheiro. Bem, duas coisas, dinheiro e a administração desse dinheiro. E nós temos dinheiro.

Uma coisa ninguém promete e é disso que quero falar. Caso concordem comigo (e acredito que todos concordarão) peço que endossem esse abaixo-assinado e não desperdicem essa chance.

Não há nada mais humilhante e vexatório que saber que a burocracia que emperra nosso país permite que políticos, juristas, empresários e muitos outros ligados ao poder desviem nosso dinheiro para seus bolsos. Todos nós trabalhamos honestamente e gastamos de 3 a 4 meses de nosso salário com impostos. Temos que pagar por nossa condução, alimentação, viagens, empregados e tudo mais. É revoltante que políticos (principalmente) ganhem salários muito maiores do que a média da população e ainda tenham verbas para transporte, representação, viagens e o resto. Ou seja, um salário limpo mais suas despesas sobejamente cobertas. Como se não bastasse, são praticamente inatingíveis quando cometem qualquer tipo de crime. Imunidades de todo tipo, CPIs que não dão em nada, amigos no poder, etc. Além disso, não há nada que possamos fazer para mudar a situação, já que eles mesmos ditam as regras e fazem as leis, que sempre os favorecem. Só nos resta votar, de forma obrigatória. Nem anular o voto faz qualquer diferença. Aproveitando a oportunidade de ser ouvido, sugiro que iniciemos um movimento no sentido de mudar esta situação.

Governador José Serra, os abaixo-assinados queremos que inclua em sua plataforma planos de reduzir os salários destes que são (embora ninguém lembre) nossos empregados e cortar totalmente os privilégios que o resto de nós não tem. Talvez até diminuir o número de vereadores, deputados e senadores. Queremos também uma simplificação e informatização da burocracia nacional de forma a evitar desvios de dinheiro e mostrar com mais clareza os destinos de nosso dinheiro. Queremos, em suma, ser um povo civilizado e honesto, ciente de que nosso dinheiro servirá para melhorar nossa vida e nosso país e não para sustentar canalhas que deveriam estar na cadeia ou boas-vidas que não fazem nada.

Eu fiz a minha parte, assinei e estou divulgando.

Não seja inútil. Faça a sua parte.

Assine aqui: Abaixo-assinado Contra Salários Abusivos de Políticos


Anúncios

A Probabilidade do Improvável

Economia é o único campo onde duas pessoas podem ganhar o prêmio Nobel, dizendo coisas completamente opostas.

Pode ser piada, mas é realidade. O economista age no 50%, ou seja, as declarações, previsões, tem metade das chances de realmente ocorrer, ou não. A verdade é que praticamente todos seguem a mesma corrente, tendo um comportamento idêntico, repetitivo, é uma plagiação absurda de idéias. No final perde-se toda a essência de onde se partiu a idéia inicial, tornando as previsões e diagnósticos pouco divergentes. Economista considerado bom, é aquele que erra menos do que acerta. Não existe o 100% de acerto.

Na atual crise financeira por exemplo, parece que todos perderam com ela. Somente são noticiados casos de bancos centenários que foram a falência, empresas com demissões em massa e trabalhadores que perderam seus empregos. Mesmo aqueles que eram pagos para analisar o mercado, e proferir previsões “nostradâmicas” sobre o futuro da economia, erraram. Todos então devem estar se perguntando, onde estavam todos estes incolumes especialistas, analistas, os “sabe tudo” que falam com uma arrogância tremenda, recebendo fortunas para aumentar o lucro dos acionistas das grandes corporações, ou proferindo entrevistas em TV´s e jornais, orientando a população que não entende nada de mercado financeiro?

 

Seria melhor consultar uma bola de cristal

Seria melhor consultar uma bola de cristal

 

Papai Noel não existe. Almoço grátis não existe. Crises eternas também não existem. A crise de 1930, ou a Segunda Guerra Mundial provam muito bem esta tese. Depois da miséria vem a bonança, mas depois da bonança vem a miséria novamente e o ciclo sem mantém ao longo dos anos. Perdemos de um lado, ganhamos de outro. Uns perdem mais, outros tem mais motivos para sorrir, quem pode mais chora menos.

Lucro passado, condições favoráveis no passado, não significam lucros futuros, condições favoráveis no futuro. Da mesma forma que não existem previsões infalíveis. Da mesma forma também se a avaliação for superficial, se a análise ocorrer somente com o previsível, podemos ser pegos de surpresa, por mais improvável que possa parecer, e não estaremos assim preparados para o que pode ocorrer. Se alguma coisa pode dar errado, isso acontecerá no momento mais inoportuno. Os especialistas já deveriam conhecer a tão famosa lei de Murphy, tendo precaução e sendo pró-ativos.

 

Não tem como fugir. A lei de Murphy te pega

Não tem como fugir. A lei de Murphy te pega

 

Se você quer um diagnóstico mais preciso com relação a uma enfermidade, sugiro consultar mais de um médico. Na economia isto também é válido. Pois o que está em nossas vistas, o aparente, de fácil visualização, pode induzir ao erro. É preciso um melhor acompanhamento da conjuntura econômica, com análises mais profundas, para que as previsões sejam calcadas em argumentos mais sólidos. O debate com opiniões diversas e bagagem de conhecimento além de válido, é extremamente necessário. Deve haver a troca de idéias, e principalmente coragem para nadar contra a corrente, pois já dizia Lippman: “Quando todos pensam igual, ninguém está pensando”. 

 

 

Músicas ouvidas durante o postMorrissey – Everyday is Like Sunday; Haidresser on Fire; Irish Blood English Heart; Jack The Ripper; Suedehead; You´re The One For Me; Certain People I Know;  Bigmouth Strikes Again; First Of The Gang To Die; Let Me Kiss You; There is a Light That Never Goes Out; The More You Ignore Me, The Closer I Get; Alma Matters; Redondo Beach; All You Need is Me; The Last of The Famous International Playboys; I´m Throwing My Arms Around Paris; Boxers; Interesting Drug; Sunny; We Hate It When Our Friends Become Successful; America is Not The World; Half a Person. (Destaque para todas).


%d blogueiros gostam disto: