Arquivo do mês: abril 2009

Investir Dinheiro

Depois da dificil missão de poupar dinheiro, agora chegou a hora de investir em alguma aplicação. Até porque, deixar o dinheiro parado na conta corrente não é uma atitude das mais inteligentes.

Mas como começar?

Primeiro você deve verificar qual o seu perfil de risco, quais os seus objetivos, quais as suas necessidades e quando você deseja que estas necessidades sejam supridas.

Cada investidor possui um perfil de risco, que pode ser conservador, moderado ou agressivo:

  • O investidor com perfil conservador pode ser comparado aos seus avós, dizendo que o mundo já não é mais o mesmo, que no tempo deles tudo era diferente. Eles são totalmente avessos ao risco, não querem se preocupar muito, não querem sofrer com as notícias diárias de crise. O investidor conservador prefere investir em fundos de renda fixa;
  • O investidor com perfil moderado pode ser comparado a seus pais. Este, já está disposto a correr algum risco, porém moderado. Ele guarda dinheiro e acompanha as condições de mercado para aplicar quando a situação se mostrar favorável. Este investidor prefere aplicar seu dinheiro em fundos multimercado, aproveitando o mercado com maior rentabilidade;
  • O investidor com perfil agressivo, é você na ápoca da adolescência. Ganha mesada do pai, além de dinheiro dos tios e avós. Por ter recursos sobrando, está sempre disposto a arriscar. Se algo der errado, seu patrimônio não estará comprometido totalmente. Este investidor pode se dar ao luxo de escolher um investimento que implica em risco, como as ações.
qual o seu perfil?

qual o seu perfil?

 

Cada investidor também possui um objetivo, com uma determinada necessidade, num horizonte de tempo para ser atingido. Exemplos:

OBJETIVO: Reserva para emergências inesperadas
NECESSIDADE: O menor risco e alta liquidez 
HORIZONTE DE TEMPO: Seis meses

OBJETIVO: Reserva para a aposentadoria 
NECESSIDADE: Preservar o poder de compra da moeda 
HORIZONTE DE TEMPO: 15 anos
 
OBJETIVO: Realizar curso no exterior 
NECESSIDADE: Preservar o poder de compra da moeda estrangeira 
HORIZONTE DE TEMPO: 3 anos

OBJETIVO: Dobrar o capital atual 
NECESSIDADE: Assumir mais risco para obter maior retorno 
HORIZONTE DE TEMPO: 7 anos

            

o tempo também vai passar pra você

o tempo também vai passar pra você

Para cada um dos exemplos, existe um investimento mais adequado.

Mas qual seria?

Quando o investidor procura a melhor alternativa, de forma intuitiva ele busca a que melhor combine 3 atributos: Rentabilidade, liquidez e segurança. Sendo que sempre terá que abrir mão de pelo menos 1 destes atributos em favor de outro:

  • Poupança: É um investimento com rentabilidade baixa, liquidez alta e segurança alta;
  • Imóveis: É um investimento com rentabilidade baixa, liquidez baixa e segurança alta;
  • Fundos de renda fixa: É um investimento com rentabilidade moderada, liquidez alta e segurança alta;
  • Ações: É um investimento com rentabilidade alta, liquidez alta e segurança baixa.

Destes, rentabilidade é o mais forte atributo, mas também o mais perigoso, já que rentabilidade passada (lucro passado), não é e nem pode ser garantia de rentabilidade futura (lucro futuro).

 

Análise de Cenários: RISCO x RETORNO ESPERADO

Após escolher o tipo de aplicação, e verificar o seu perfil, o investidor deve ficar atento a análise de cenários que envolvem risco e retorno esperado. Neste caso, investimentos mais conservadores implicam em ganhos mais modestos. Já, pessoas com postura de investimento mais agressivas, tendem a ter rentabilidade mais elevadas, pois estão sujeitos a maiores riscos.

Exemplos:

  1. Fundo com rentabilidade de 20% e risco de 7%
  2. Fundo com rentabilidade de 18% e risco de 2%

O melhor cenário seria o segundo, em que o investidor teria uma boa rentabilidade para um risco menor quando se comparado ao primeiro cenário.

Cenários menos prováveis:
RENTABILIDADE ALTA x RISCO BAIXO (o melhor de todos os cenários)
RENTABILIDADE BAIXA X RISCO ALTO (o pior de todos os cenários)

Cenários mais prováveis:
RENTABILIDADE ALTA x RISCO ALTO
RENTABILIDADE BAIXA x RISCO BAIXO
ou seja, quem não arrisca, não petisca.

ou seja, quem não arrisca, não petisca.

Diversificar os Investimentos

Diversificar é o mesmo que você ir em uma loja de conveniência e comprar um pouco de chocolate, uns refrigerantes e uns salgadinhos. Todos vão fazer você engordar, porém, como as guloseimas são de diferentes tipos, evita o risco de você comer um só. Com os investimentos também funciona assim. Diversificando, você consegue reduzir o risco total de uma carteira de investimentos, pois preços de diferentes ativos não se movem exatamente juntos, ou na mesma direção. Ou seja, você ganha com alguns investimentos, perde com outros, mas o interessante é que no final os ganhos sejam maiores que as perdas.

Como fazer?

Levando em consideração tudo que foi dito acima, e só como forma de exemplo, os recursos poderiam ser alocados da seguinte maneira:

  • Câmbio: 10%
  • Derivativos: 10%
  • Ações: 20%
  • Renda Fixa: 60%

Certamente, o seu gerente nunca comentou sobre estas outras opções, diferentes da famosa poupança. Sabe porque? Como você, ele é um mero empregado que tem que cumprir certas metas na empresa. Uma delas é oferecer o investimento em poupança aos correntistas. Com relação as outras carteiras de investimento, o gerente só irá falar delas se for abordado, indagado. E como você é uma pessoa esperta, vai procurar se informar mais sobre estas diferentes alternativas de investimento, e da próxima vez que sentar para conversar com o engravatado, vai poder escolher as opções que mais se enquadram com o seu perfil e seus objetivos. 

Bons investimentos!

 

Músicas ouvidas durante o post: Bob Dylan – Don´t Think Twice, It´s All Right; Lay, Lady, Lay; Like a Rolling Stone; Queen Jane Approximately; Desolation Row; It Ain´t Me, Babe (LIVE); Mississippi; Most of The Time; Dignity; Someday Baby; Red River Shore; Tell Ol´Bill; Born In Time; Dreamin Of You; Huck´s Tune; 32-20 Blues; Series Of Dreams; God Knows; Can´t Escape From You; Ring Them Bells; Ain´t Talkin; The Lonesome River; Cross The Green Mountain; Duncan & Brady; Cold Irons Bound; Things Have Changed; Tryun To Get To Heaven; Marchin To The City; Mary and The Soldier; Man in Me; Stuck Inside Of Mobile With The Memphis Blues Again; All Along The Watchtower; Blowin´in The Wind; Desolation Row (unplugged); Love Minus Zero – No Limit (unplugged); Dignity (unplugged); Like a Rolling Stone (unplugged); I´ll Be Your Baby Tonight. (Destaque para todas).

Anúncios

Poupar Dinheiro

Para poupar dinheiro não é preciso ser um milionário, não é preciso ganhar muito. Basta ser um pouco pão duro e viver com menos do que você recebe. João, que por exemplo ganha mil reais, possui as seguintes despesas em determinado mês:

  • Celular = R$ 50,00
  • Cartão de Crédito = R$ 250,00
  • Baladas = R$ 200,00
  • Prestação do carro = R$ 300,00
  • Academia = R$ 50,00
  • Tv a cabo/Internet = R$ 100,00
  • Outros = R$ 100,00

  TOTAL = R$ 1.050,00

Ou seja, além de não poupar nada, João está usando o limite do cheque especial do banco. Como os juros são elevados, se este limite for usado todos os meses, uma parte dos rendimentos de João não serão revertidos para seu próprio usufruto. Se João quiser continuar com o mesmo padrão de vida, mesmo estando no vermelho, a situação só tende a piorar. Pessoas que estão nesta situação geralmente passam a pagar somente o valor mínimo da conta do cartão de crédito, ai sim vira uma bola de neve. Pois além de não poupar nada, o sujeito está completamente individado. João é burro, não sabe poupar. 

Este é o perfil de consumo de várias pessoas. Apesar de errado, para estes o que importa é a satisfação imediata, é aquela blusa que mesmo não precisando, tenho que comprar porque está na promoção e ainda parcelam em 10 vezes. É a TV de plasma que agora baixou de preço, e para fazer sucesso com os vizinhos tenho que comprar pra ontem, mesmo com a TV 29 semi nova que tenho em casa. Estas pessoas não se importam com os outros gastos que já estão previstos, querem viver um padrão de vida diferente dos seus rendimentos. 

Se para sobreviver já está difícil, então como vou poupar?

Realmente não é possível economizar, sem que para isto sobre algum dinheiro todo mês. Existem duas alternativas para começar a poupar:

  1. Aumentar os rendimentos, passando a ganhar um salário maior (chama o chefe pra uma conversa reservada e faz uma pressão dizendo que recebeu várias outras propostas, ele vai rir de você por dentro, mas não custa nada tentar). Aumentar os rendimentos com um trabalho extra (vai viver só para trabalhar, ficar estressado e ainda corre o risco de ser corno);
  2. Readequar os seus gastos, mudar seus hábitos de consumo, gastar menos do que você recebe no fim do mês.

Como aumentar os rendimentos, não é uma tarefa das mais simples, fica mais fácil a segunda alternativa.

Para início de conversa, você pode relacionar todos os seus gastos e dividí-los por categorias. Assim descobre-se o que pode ser cortado ou reduzido. Na forma de lista, como no exemplo:

RECEITAS
Salários
Outros
 
DESPESAS FIXAS: Obrigatórias
Prestação da casa, aluguel, condomínio, IPTU
Prestação do carro, seguro do carro, IPVA
Plano de saúde
Plano de aposentadoria
Outros
 
DESPESAS FIXAS: Não-obrigatórias
Colégio particular
Academia, cursos
TV a cabo, internet
Empregada doméstica
Estacionamento
Outros
 
DESPESAS VARIÁVEIS: Obrigatórias
Alimentação
Água, luz, gás
Telefone fixo
Transporte
Outros
 
DESPESAS VARIÁVEIS: Não-obrigatórias
Celular
Comer fora
Viagens
Bares, baladas
Cinema, teatro, futebol
Outros
 
TOTAL DE RECEITAS
TOTAL DE DESPESAS
SALDO (receitas menos despesas)

O que pode ser feito:

  • Reduzir as despesas variáveis não-obrigatórias. São considerados gastos supérfluos (você não vai morrer se ficar sem). Caso você não queira eliminá-los por completo, pode limitar o seu consumo;
  • Reduzir as despesas variáveis obrigatórias. Que tal ir de ônibus pro trabalho? Ou até mesmo dividir a carona com outras pessoas, usando o carro semana sim, outra não. Procurar se alimentar mais vezes em casa (além de economizar você tem certeza que está comendo alimentos bem preparados com relação a qualidade e higiene). Desligar os equipamentos que mesmo sem uso consomem energia;
  • Cortar as despesas fixas não-obrigatórias. Cada pessoa possui sua prioridade. Como cortar cursos por exemplo, se estes podem nos garantir uma condição financeira melhor no futuro? Como cortar a internet e ficar sem ver aquele blog que você gosta? Para esta categoria de despesas é complicado reduzir gastos, a questão é eliminar ou não;
  • Cortar as despesas fixas obrigatórias. Esta categoria de despesas deve ser avaliada por último, por se tratar de gastos que chova ou faça sol, estarão lá todo mês. Não é possível reduzir o valor do IPTU, ou uma prestação de carro ou apartamento. A não ser que você troque o carro, o apartamento, ou saia do plano de saúde.

Reduzir, cortar, só não vá perder a cabeça.
Reduzir, cortar, só não vá perder a cabeça.

Não é tarefa simples, mas também não é nada impossível. Não existe mágica, apenas gaste menos do que você recebe. Basta mudar os hábitos que foram adquiridos, sem um controle correto sobre os rendimentos. Como cada um possui um perfil de consumo, isto pode exigir pequenas ou grandes mudanças. Faça essa pergunta:
Para onde vai o suado dinheiro de todo mês?

Faça a sua lista, controle seus gastos e comece a poupar, para então começar a investir. 

Músicas ouvidas durante o post: 311 – Do You Right; Feels So Good; My Stoney Baby; Visit; Welcome; 1, 2, 3; Taiyed; Omaha Style; Homebrew; 8:16 am; Hey You; Amber; Champagne; From Chaos; I´ll Be Here Awhile; You Wouldn´t Believe; Down; Don´t Stay Home; Purpose; Whiskey and Wine; Long For The Flowers; Speak Easy; Don´t Dwell; Give Me a Call; Come Original; Eons; Large in The Margin; Life is Not a Race; Beautiful Disaster; No Control; Stealing Happy Hours; Transistor; Use of Time. (Destaque para todas).


1001 Sons

Sabe aquele som? Aquele que você ouve, e quer ouvir novamente, e depois novamente e não se cansa de tão bom que é?

Todos temos nossos discos prediletos, aqueles que fazemos questão de comprar para ouvir com qualidade, seja em CD ou LP. Como os estilos musicais são variados, existem diferentes estereótipos de pessoas:

Você pode ser um descobridor de novas bandas, aquele chato que toda semana aparece com uma novidade que nunca ninguém ouviu falar antes. Um “wannabe” querendo ser o mais “cult”, que sabe a diferença entre todos os estilos musicais e odeia agroboys que só ouvem música de fazer passinhos.

 

um cara diferenciado dos demais

um cara diferenciado dos demais

 

Pode ser um seguidor de determinada banda. Também chato, pois para você não existe e nunca vai existir banda melhor no mundo. Beatlemaníacos são assim.

Um nostálgico que só valoriza os sons do passado. Para estes, o que é realmente bom já aconteceu, não existem mais gratas surpresas na música. Tudo de melhor já foi escrito e cantado.

Um apreciador de blues, black music, dance, rap, disco, reggae, hip-hop, bossa nova, samba rock, folk, indie, britpop.  

Ou simplesmente ligar o som do carro, e aproveitar o que as rádios transmitem insessantemente, aquela mesma música dia após dia. Uma pessoa realmente desligada. Não ta nem ai.

Você pode ser qualquer um destes citados. Mas se você não se identifica com nenhum, porém gosta de boa música, deve conferir o livro 1001 Discos para Ouvir Antes de Morrer. Nele, críticos internacionais fizeram uma seleção especial de bandas da década de 50, até as mais atuais. De Frank Sinatra a Lauryn Hill, de Beatles a Oasis, Elvis Presley a Marilyn Manson, passando por Madonna, Fat Boy Slim, Manu Chao. Está tudo lá, diversos estilos musicais no livro de 950 páginas e pesando 2 quilos, muitas imagens, curiosidades e informações detalhadas de cada álbum. Artistas brasileiros também marcam presença com Os Mutantes, Sepultura, Caetano Veloso, Bebel Gilberto, entre outros. São discos inesquecíveis, agradando desde os mais despreocupados, até os mais chatos.

 

Colocaram na capa um cara que não tocava nada

Colocaram na capa um cara que não tocava nada

 

Eu havia dito que está tudo neste livro. Com uma avaliação mais precisa desta lista, vejo que estou muito enganado. Como os autores são sexagenários, o período de 50 à 80 foi mais valorizado, e mesmo assim deixaram de fora Chuck Berry, que revolucionou a música com a junção de blues e música country, tido por muitos como o inventor do Rock and Roll, influenciando bandas como Rolling Stones e Beatles. Também não concordo com alguns “artistas” desta lista. O que Britney Spears, Justin Timberlake e Christina Aguilera estão fazendo lá? Porque não estão Bob Marley, Interpol, 311, Asian Dub Foundation, Magic Numbers? Dizem que Roberto Carlos é rei. Rei do que? Nem foi lembrado. Na lista tem até Carlinhos Brown, que deve ser rei na Bahia.

Não é um livro para se levar a sério. É uma leitura descompromissada. Pode ser muito bem aproveitado em salas de espera de consultórios, como pode instigar o desejo de conhecer algum CD da lista. Certamente você vai discordar, como pode também ter uma grata surpresa. Possivelmente nesta seleção algo te agrada, afinal, gosto e mau gosto, cada um tem o seu.

Confira aqui a lista completa dos álbuns, ouça-os aqui, ou baixe alguns deles aqui.

 

Músicas ouvidas durante o post: Kings Of Leon (Live at Oxegen 2008) – Crawl (live); Black Thumbnail (live); Taper Jean Girl (live); My Party (live); Razz (live); Wasted Time (live); King Of The Rodeo (live) (Destaque); Fans (live); Arizona (live) (Destaque); Milk (live); Four Kicks (live); Mollys Chambers (live); California Waiting (live); The Bucket (live); On Call (live) (Destaque); McFearless (live); Pistol On Fire (live); Spiral Starcase (live); Trani (live); Knocked Up (live); Charmer (live); Slow Night, So Long (live). 


%d blogueiros gostam disto: