Arquivo do mês: fevereiro 2009

Vício de Blogar

Pesquisando nos Blogs, encontrei um post muito interessante de 2003, intitulado “Velharia Reciclada – O Blog lhe começa a fazer mal quando…” É justamente o que ocorre quando a pessoa fica viciada em blogar. Vou postar o que a autora Alê Félix escreveu:

O blog começa a lhe fazer mal quando…

-As pessoas perguntam como foi seu dia e você diz para lerem no blog;

-Deixa de sair com os amigos para ler comentários;

-Cria um personagem fictício para comentar no próprio blog;

-Comenta em vários blogs qualquer coisa, só para fazer propaganda do seu;

-Dá reload no blog várias vezes para ver se aumenta o número de visitas no contador;

-Só escreve sobre assuntos que vão lhe render visitas através dos sites de busca;

-Nunca leu um livro, mas acha que pode escrever alguns;

-Acha que um dia pode concorrer à Academia Brasileira de Letras;

-Fica arrasado com críticas e nem consegue dormir;

-Quando está com outras pessoas, só fala de blogs e posts;

-Perde completamente a noção de privacidade, põe nos posts as piores histórias da família e dos amigos e ainda dá nome, endereço e telefone de todo mundo;

-Não consegue ficar um minuto sequer longe do micro; 

-Quando está longe, não vê a hora de voltar pra casa, conferir as estatísticas, os comentários e escrever sobre a sua preocupação em voltar logo para frente do micro;

-Passa o dia pensando no que postar;

-Fica deprimido se não há o que escrever;

-Fica deprimido porque ninguém comenta os seus posts;

-Fica deprimido se o número de visitantes diminui;

-Passa o dia fazendo propaganda do próprio site;

-Quando entra em um banheiro público, deixa o endereço do blog atrás da porta;

-Não agüenta nem ouvir falar a palavra blog;

-Já pensou em tornar-se um serial killer de blogueiros;

-Colocou uma foto no último post e não vê a hora de ser reconhecido nas ruas;

-Não desgruda mais da máquina fotográfica. Toda imagem vale um post;

-Não vê a hora de acontecer um novo encontro de blogueiros;

-Acha que é famoso;

-Acha que é engraçado;

-Acha que deveria receber pra escrever no blog;

-Acha que sua vida vale um filme;

-Acha que é escritor;

-Acha que a sua vida é muito chata, mas que ficaria insuportável sem o blog;

-Acha que é interessante e que suas histórias são impagáveis;

-Transforma qualquer assunto besta em confusão só pra chamar atenção;

-Acha que criticar tudo e todos é uma tática bastante original para o blog e você serem admirados;

-Vive colocando seu nome e o do blog no Google pra ver quem escreveu sobre você;

-Quando não tem nada para fazer, procura erros de português no blog dos outros;

-Senta a boca nos comentários dos blogs populares só para ganhar notoriedade;

-Sabe que tem um português sofrível, mas diz que não se importa e capricha nos erros;

-Manda fazer cartões de visita com o endereço do blog;

-Passa mais de oito horas por dia gerenciando o próprio blog;

-Noventa e nove por cento dos seus amigos tem blog;

-Seus últimos relacionamentos amorosos começaram via sistema de comentários;

-Terminou o namoro via post;

-Já pensou em pedir as contas do emprego para se dedicar mais ao blog;

-Quando está com amigos blogueiros e tem uma idéia para um post, avisa logo: “Eu primeiro! Idéia minha! Post meu!” ;

-Não perde a oportunidade de ser o primeiro a comentar um post;

-Sempre que é o primeiro a comentar um post escreve: “Primeiroooooo!”;

-Fica de mau-humor quando o blog ou suas ferramentas saem do ar;

-Só se relaciona com blogueiros famosos e ignora qualquer um que tenha menos de cem visitas diárias;

-Anda na rua achando que todos sabem quem você é;

-Verifica as estatísticas dos blogs antes de se dar ao trabalho de comentar;

-Acha que um link no seu blog vale mais do que ouro em Serra Pelada;

-Não linka ninguém porque acha que não há blog melhor que o seu;

-Não linka ninguém porque não quer concorrência;

-Linka todo mundo porque quer links de todo mundo;

-Quando você dorme sonha com um template novo;

-Coloca scripts para evitar que copiem seus textos e imagens utilizando o teclado e o botão direito do mouse;

-Já pensou em colocar espaço para publicidade no blog;

-O computador pifa e você pifa junto;

-Não suporta mais escrever no blog, mas não o deleta porque desaprendeu a viver sem comentários;

-Você grita, se descabela e esmurra o computador quando expira o tempo de postagem e você perde um post inteirinho; 

-Seus últimos sonhos de consumo estão todos relacionados ao blog: notebook, câmera digital, webcam, speed… 

-Quando está com amigos blogueiros fica calado para evitar que suas idéias sejam usadas por eles;

-Já pensou em vender o blog, passar o ponto;

-Pensa seriamente em colocar uma foto sua de nu frontal com o endereço do blog pra ver se ela vira spam e o sucesso te leva pra televisão, revistas…

-Acha que o blog é a sua grande chance de tornar-se uma celebridade;

-Mente descaradamente, mesmo com o contador aberto, sobre o seu número de visitas;

-Deseja esganar um pescocinho quando vê que copiaram um texto e ignoraram a autoria (a propósito, este texto foi escrito por Alê Félix, do www.alefelix.com.br).


Passados quase 6 anos deste post, os sintomas continuam muito atuais.

Você se identificou com quais destes ítens?

 

Músicas ouvidas durante o postJorge Ben Jor – Taj Mahal; Filho Maravilha; W Brasil; País Tropical; Spyro Gyro; Que Maravilha; Por Causa de Você; Menina; Chove Chuva; Zazueira (destaque para todas, salve Jorge)

BlogBlogs.Com.Br

Anúncios

And The Oscar Goes to…

Ontem foi a entrega do Oscar aos melhores filmes de 2008. Eu acho estas cerimônias de premiação um tanto quanto duvidosas. O lobby antes da escolha dos vencedores é muito grande e algumas produções recebem críticas injustas. Destes que estavam concorrendo vi “Seven Pounds”, “Milk”, “The Curious Case of Benjamin Button”, “The Reader” e “Slumdog Millionaire”, este último grande vencedor da noite, inclusíve como melhor filme. O Brasil com “Última Parada 174” ficou de fora da disputa. Confesso que não vi o filme, somente o documentário. Como eu, penso que o povo já cansou de ver confronto entre polícia e bandidos sendo retratados no cinema. E criatividade é o que não falta aos nossos diretores.

Este não aguentava mais ver confronto entre polícia e ladrão

Este não aguentava mais ver confronto entre polícia e ladrão no cinema

O premiado “Slumdog Millionaire” mostra como cena logo nos primeiros minutos uma perseguição muito parecida com “Cidade de Deus”. Em entrevista a folha de SP, o diretor disse que era mera coincidência, mesmo tendo assistido ao filme brasileiro 4 vezes segundo ele próprio. Quando li a resenha, ou via o trailler de “Slumdog…”, não sentia a mínima vontade em ver o drama. Uma história de um cara que participa de um programa de perguntas e respostas, tentando ser milionário. E dai? Mas a trama se mostrou fechada, com todos os acontecimentos interligados, o que faz o filme ter um começo, meio e fim. O que já não ocorre com “The Reader”, que tem o auge em sua metade, mas no final deixa muito a desejar. Fica de interessante e como ensinamento a questão da vergonha (retratada na personagem que não sabia ler/escrever) em assumir nossas dificuldades, limites, o que pode nos tirar oportunidades na vida. E a superação, nunca é tarde para aprender algo. Já “The Curious Case of Benjamin Button” é muito bem feito. Uma pessoa que nasce velha e com o tempo vai ficando jovem é surreal. Relacionamento entre pessoas com muita diferença de idade dá certo? Os efeitos especiais são impressionantes. As 3 horas de filme passaram voando.

22button-600

Filmes também são usados para passar questionamentos a respeito de assuntos polêmicos, como foi o caso de “Milk”, sobre um político que luta pelos direitos dos homossexuais (dirigido por Gus Van Sant de “Paranoid Park” e “Elephant”). No Brasil a pessoa que faz a dublagem de Sean Penn (que faz o papel principal como Harvey Milk) se recusou a usar a voz neste filme, por se tratar de um gay. Já “Seven Pounds” (passadas bem mais de 1 hora de filme e eu não tava entendendo nada), trata dentre outras coisas, da doação de orgãos. Vi até questionarem se a personagem havia sido covarde em tirar a própria vida, devido a um erro que cometeu no passado. Ele foi um mártir, ou um covarde?

Filme é um momento de relaxar. Alguns te surpreendem, alguns te ensinam, alguns te decepcionam. Mas este deve ser sempre bem escolhido, pois as 2 horas que ele toma da sua vida não voltam mais. 

 

Músicas ouvidas durante o post: The Fratellis – Henrietta; Flathead; Country Boys & City Girls; Whistle for The Choir; Chelsea Dagger; For The Girl; Creepin Up The Backstairs; Vince The Lovable Stoner; Everbody Knows You Cried Last Night; Baby Fratelli; Ole Black´n´Blue Eye; My Friend John; A Heady Tale; Shameless; Look Out Sunshine!; Stragglers Moon; Mistress Mabel; Jesus Stole My Baby; Babydoll; Tell Me a Lie; Acid Jazz Singer; Lupe Brown; Milk and Money (Destaque para todas).


Privatização da Água da Chuva

Privatização. É uma palavra que está na moda nas últimas décadas. Privatizar significa passar o controle de uma empresa estatal para o setor privado. Mas é bom ou ruim para o país? E para o povo?

Existem exemplos de sucesso no Brasil, como é o caso da VALE que após ser privatizada, pode concorrer com mineradoras de outros países, ocupando atualmente a segunda posição neste segmento. Ou a fabricante de aeronaves EMBRAER que estava praticamente falida em 1995 e hoje ocupa lugar de destaque no mundo da aviação por produzir o jatinho PHENOM 100, considerado o melhor e mais luxuoso de sua categoria, com fila de espera de 4 anos. 

Phenom 100

Já reservou o seu?

Muito bem. Mas e a população que não anda de jatinho? Agora vem o outro lado da história. Aconteceu em 2000 com um país vizinho nosso. A Bolívia.

Todos nós sabemos que a água é necessária para nossa sobrevivência. Estudos mostram que até 2025 muitos não terão acesso a água potável para beber. E como todos precisam consumir, passa a ser também um grande negócio, um mercado potencial sendo disputado pelas grandes multinacionais do setor.

Tudo começou com a privatização do serviço público de abastecimento de água de Cochabamba pela empresa americana BECHTEL Corporation. No contrato, a população estava proibida de guardar água da chuva para consumo. Portanto a água da chuva também havia sido privatizada. Surreal eihm, já pensou? Fora isto, veio o aumento nas tarifas. As pessoas ganhando um mísero salário (US$1 por dia), tinham que optar entre comer menos e pagar pela água. Assim, a concessão que era pra ser de 40 anos durou 5 meses, dada a revolta do povo boliviano que expulsou a empresa na chamada Guerra da Água, com protestos que resultaram em mortos e feridos.

E tem gente que ainda desperdiça.

E tem gente que ainda desperdiça.

O Governo boliviano não ficou do lado do povo, pois defendeu os interesses da americana BECHTEL, que até hoje cobra nos tribunais os US$25 milhões referentes a quebra de contrato. O povo, que queria água e não lágrimas, fez o papel que deveria ser do Governo e tomou o controle das decisões em grandes assembléias decidindo sobre a água em Cochabamba. Com isto, nacionalizaram o serviço de abastecimento de água e uma empresa pública foi construída.

Se formos olhar os indicadores que apontam os resultados das privatizações, seja no Brasil ou na Bolívia, seja para o país ou para o povo, alguns resultados são positivos, trazendo desenvolvimento para vários setores. Só não podemos esquecer que ao ser privatizada, a empresa somente buscará o lucro, seja na venda de minério, ou na venda de aviões, não levando em consideração se a população está deixando de comer para tomar água.

No mesmo céu onde voam os jatinhos, com suas nuvens carregadas de água, está a a solução para a população que tem sede de democracia.  

 

Músicas ouvidas durante o post: Los Hermanos – O Vencedor(ao vivo); Último Romance (ao vivo); Retrato pra Iaiá (ao vivo); Sentimental (ao vivo); Quem Sabe; Last Night (Strokes Cover); Último Romance. (Destaque para todas).  Luna – California (All The Way);This Time Around; Sucking Ice Cubes; Astronaut; Teenage Lightning; No Regrets; Bewitched (live); Chinatown (live); Friendly Advice (live); Pup Tent (live); Sideshow By The Seashore (live); Anesthesia (live); Tiger Lily (live); 4000 days (live); Hello Little One (live); Moon Palace (live); Lost in Space (live); 23 minuts in Brussels (live); 4th of Jully (live); Everybody Talkin; Jealous Guy; No Regrets; Only Women Bleed; Ride Into The Sun; That´s What You Always Say; Lovedust (Destaque para todas).


Fanta. O Sabor do Nazismo!

Você sabia que a Fanta faz parte da linha de produtos da Coca-Cola? ohhh, que novidade. 

Agora, você sabia que a Fanta foi inventada em 1940, especialmente para a Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial? É verdade, graças a guerra a Fanta existe. Tava rolando tiro pra todo lado e os alemães lá, sendo os primeiros a experimentar a novidade. Dizem até que as vestimentas e mantimentos de guerra eram compostos por: capacete, bota, farda, metralhadora e um cantil de Fanta.

Bamboocha

Bamboocha

Como na guerra quem ta dentro quer sair, e quem ta fora não quer entrar, os ingredientes que vinham dos Estados Unidos para a fabricação da Coca não podiam mais entrar na Alemanha. Mas é óbvio, como um país que declara guerra a outro vai manter relações econômicas? Um dos princípios da teoria econômica nazista eram os chamados assuntos domésticos imediatos, e isto incluía a eliminação do desemprego. Assim, os remanescentes da indústria para não parar a produção e despedirem muitos trabalhadores, resolveram inventar um novo produto a partir da matéria prima disponível. Baixou um McGyver no químico e do queijo + maçã = Fanta.  Vou confessar, já fui viciado em Fanta. Mas o gosto do refrigerante nesta época não devia ser lá muito agradável.

A laranja só foi utilizada no processo mais tarde, pois era abundante nas plantações alemãs. Já o nome veio de “fantástica” devido a facilidade da pronúncia em qualquer idioma. Na época, procuravam dissociar a Fanta de sua empresa matriz, mas o dinheiro para os investimentos continuava vindo da Coca americana. Com o sucesso do produto duas décadas mais tarde, o conselho de diretores autorizou a criação da Companhia de Bebidas Fanta. Hoje, a Fanta está em vários países, e pode ser encontrada nos mais inusitados sabores. Já provou a Fanta Morango com Leite Condensado vendida no Japão?  

Então Bamboocha, enquanto você saboreia sua Fanta Laranja, ou Fanta Uva aqui no Brasil, lembre-se que esta foi criada para que a Coca-Cola continuasse a fazer dinheiro, enquanto milhares de pessoas morriam na Alemanha Nazista.

 

Músicas ouvidas durante o postGarage Fuzz – A Mutt Running Nowhere; Post it Reminder; Engines & Tools; House Rules; Too Scared to Try; In the Following Years; Reactor; buyastyle.com; Bus Ride Notes; The Morning Walk; Tireless on Fire; Dear Cinnamon Tea; Observant (live); Embedded Needs (live); Wrapping Paper (live); Some Warm At Least (live); Morgan (live).  (Destaque para todas).


Made in Brazil

Neste último final de semana, fui conferir de perto no museu Oscar Niemeyer em Curitiba, o trabalho dos irmãos paulistanos Gustavo e Otávio Pandolfo, mais conhecidos no exterior como Ose Zhe’meeose. Esta é a forma da pronúncia de sua alcunha lá fora, sei que pode estar difícil identificar quem são, mas OSGEMEOS são bastante consagrados pela crítica no exterior, isso pode ter certeza. No Brasil, eles seriam somente uns grafiteiros que emporcalham a cidade com rabiscos nos muros, não fossem exposições em importantes galerias européias e norte-americanas. É engraçado, mas para um brasileiro ter reconhecimento, é preciso que a valorização venha de fora do país. 

Em São Paulo, sua própria cidade, OSGEMEOS tiveram trabalhos apagados. Já no exterior, na mesma época, foram convidados a pintar a fachada de um importante museu em Londres e um castelo medieval na Escócia. Algumas de suas obras são avaliadas em mais de 100 mil reais. Abaixo, algumas fotos da exposição no museu de Curitiba.

snv35566

snv35564

snv35572

snv35577

Troque o importado pelo nacional e salve um emprego!

Em tempos de crise econômica e milhares de cortes em postos de trabalho, se torna cada vez mais importante que os consumidores brasileiros, passem a substituir o produto importado pelo nacional. Esta seria uma maneira de evitar que a queda do consumo, leve ao aumento do desemprego. E não é muito difícil fazer isso, temos excelentes opções que vão do setor de alimentos, do vestuário a informática. Só para citar alguns exemplos, já tive o desprazer de experimentar uma geléia francesa de mais de 10 reais, que não chegava aos pés da Ritter que é fabricada no Rio Grande do Sul. Ou, este pc que utilizo da marca Positivo, fabricado aqui no Paraná, que cumpre bem as mesmas funções que um SONY VAIO. Não podemos deixar de citar as havaianas, que é um chinelo genuinamente brasileiro que todo mundo tem em casa.

Quando compramos um bem, seja ele importado ou nacional, este dinheiro movimenta a economia do seu país de origem. É uma reação em cadeia, movimentando o crescimento do parque industrial, incentivando o comércio interno, desenvolvendo um mercado sólido, mantendo o emprego dos trabalhadores e consequentemente, fazendo com que estes recebam um salário para uso no consumo. Eu como brasileiro, quero que isto ocorra aqui no meu país. Mas a existência de empresas gringas vendendo seus produtos por aqui, não é de todo o mal. O lado positivo da concorrência com importados é que, estes forçam o aprimoramento e o aumento da qualidade, tornando também os preços mais competitivos.    

Assim, tal qual devemos priorizar as empresas brasileiras, que nos trazem progresso, também temos que “enxergar” nossos talentosos artistas, muitas vezes marginalizados.

Seja nas artes, seja na economia, devemos sempre valorizar o produto nacional!

 

Músicas ouvidas durante o postCSS – Music is My Hot Hot Sex; Art Bitch; Let’s Make Love And Listen To Death From Above; Alala; Rat Is Dead (Rage); Let’s Reggae All Night; Left Behind; Beautiful Song; How I Became Paranoid; Move.  (Destaque para todas).


%d blogueiros gostam disto: